O Artista

Ainda me lembro de um sentimento de encantamento surpresa e mistério, que me deixava atônito e fascinado quando em minha infância eu me deparava com besouros de cores brilhantes e iridescentes.

Quando cresci fui percebendo que a beleza e o mistério por trás de todas as coisas era muito maior do que eu imaginava era infinita, vista não só do ponto de vista artístico ou cientifico mas muito além; era a visão espiritual me revelando imanência de Deus em todas as coisas e situações, desde uma gota d’agua até uma galáxia.

Na minha adolescência estas percepções se transformaram numa busca espiritual onde por curiosidade experimentei drogas como maconha, L.S.D. e mescalina. Entre muitas “viagens” numa delas tive uma experiência de saída do corpo, foi quando percebi claramente que minha verdadeira identidade era meu espírito. Depois das drogas que funcionaram como uma ponte entre um universo e outro, passei a me interessar por todo tipo de literatura mística e espiritual, frequentei lugares, conheci pessoas, grupos religiosos...e de tudo isto restaram apenas experiências e conhecimentos dos quais retive o que foi bom e esqueci o que não me acrescentou nada. Mas minha busca continuou até um dia não sei bem quando, as coisas começaram a mudar lentamente como a luz da aurora que vai clareando, e o que eu sempre busquei fora estava dentro de mim, em meu espírito que veio de Deus e é parte dele. Fui vivenciando, e cada vez mais aumentando minha consciência sobre este fato e constatando aos poucos que isto é real, pela paz, energia e todo o bem que emana naturalmente quando no silêncio experimentei esta verdade, creio que é daí que as visões, percepções e até a técnica de execução de meus quadros e tudo mais vem.

A arte é um dom de Deus e deve ser feita para sua glória, para iluminar, inspirar e convocar as pessoas a um estado de contemplação, para que elas possam experimentar a paz que emana da mesma fonte interior que todos temos. Através de um quadro, música, natureza ou outras maneiras como a oração ou meditação onde num vazio de nós mesmos somos preenchidos com uma sensação de infinitude, amor e paz.

Arte Visionária não é surrealismo, nem fantasia, é uma missão onde o artista reconhece, busca e permite a inspiração divina podendo assim realizar obras além do ego, além dos modismos, tendências ou influências para despertar nas pessoas o infinito dentro delas mesmas. A função da arte não é retratar coisas, mas sim de revelar a essência divina nelas, em toda simbologia de meus quadros, rosas, galáxias, chaves, portais, cristais, pedras preciosas, borboletas, águias, árvores, cachoeiras... são elementos que aparecem sempre com um substrato espiritual além das formas retratadas. Também há imagens que surgem em minha mente, através da leitura, de trechos de livros espirituais. Creio que o maior desafio da humanidade agora não é mais o poder da mente ou qualquer outro tipo de poder, seja tecnologia, ciência ou armas nucleares mas sim a realização da nossa verdadeira identidade, que é o nosso espírito (Deus em nós) só assim despertaremos para uma realidade onde naturalmente a paz, o amor serão as leis que espontaneamente nos governarão e transformarão nossas vidas para finalmente nos irmanarmos na unidades em Deus, além das raças, países e religiões. - Tuco Amalfi

 

A mitologia da minha própria vida, a música,
momentos e sentimentos,
são transformados nas imagens de meus quadros.
Tudo que vejo e pinto:
está no brilho de um olhar,
no universo interior das pupilas,
no espaço atemporal de um orgasmo,
na flor de maracujá,
nas femininas orquídeas,
nas rosas,
nos espinhos,
nas lágrimas douradas pela luz
do sol,
na cura oculta do veneno das serpentes,
no lado escuro da lua,
nas tempestades,
nos vulcões,
na morte,
na vida,
nas sementes dos desejos,
nas folhas que caem,
nas experiências que se transformam em pérolas,
na direção do vento,
naqueles lugares onde os perfumes da tarde
nos levam,
onde na plenitude apenas somos satisfeitos,
onde o amor é tudo,
nos sorrisos das crianças,
na chuva,
nos rios,
nas nuvens,
no comportamento dos animais,
na suave brisa entre as folhas
das árvores,
nas mãos que afagam,
no calor dos abraços,
na música das estrelas,
das cachoeiras,
das aves
do coração,
em mim,
em você,
no agora,
no despertar da vida,
no vôo para o infinito.

®Tuco Amalfi

 

 

 

Tuco Amalfi é um explorador das formas múltiplas da Natureza, sejam elas do reino animal, vegetal ou mineral. A sua paixão é sempre radiante e frenética, e o seu interesse criativo/explorador, passeia, viaja por diversas áreas. Não há um estilo, linguagem restrita, proposta ou questionamento.

Tuco não se prende nunca a modismos, sempre há registros de formas, movimentos, paisagens, visões, jardins, simbolismo mágico, religioso, e suas inúmeras explorações são sempre realizadas num clima de intenso prazer entre o equilíbrio e o êxtase.

Nada que possa restringir a imaginação, existe uma busca constante que transita do paisagismo visionário, aos sonhos e vivências paralelas até ilustrações científicas de animais, flores, moluscos e besouros.

Tuco desperta em nós maior atenção e percepção, nos leva a aprendizagem e procura para a grandeza das coisas simples do cotidiano e registra o seu testemunho de admiração pelo Mistério do Universo.

Tuco não é apenas um criativo e ousado artista plástico, é sim um artista multimídia, que utiliza esculturas, móveis, objetos; mas é na pintura e no desenho o seu mais forte manifesto de expressão artística, nos trazem uma reflexão sobre Amor, Sabedoria e Fé. Evocando vigorosamente a cada momento um ritual de agradecimento e louvor ao Criador, pela dádiva da VIDA.

O despertar do homem no cosmos está sempre presente em suas obras e algumas delas são um canto à feminilidade na forma de musas, num despertar de sentimentos e desejos que são expressos de uma forma lúdica, radiante e lírica, muitas vezes envolvidos por símbolos, natureza e outras formas aladas da imaginação se fundem a cristais, formas marinhas primitivas e elementos cósmicos de plena Beleza, e este paraíso está dentro de nós.

Desde que nosso olhar esteja presente e atento ao AGORA e nos faz um importante e decisivo alerta para que possamos preservar toda esta Beleza Natural que o Homem em sua corrida inconsciente e inconseqüente pela ignorância agride a cada dia mais e destrói impiedosamente, modifica a grandeza do Universo.

Produzindo mais poluições, destruições e insistimos nesta criminosa transformação negativa e degradante que estamos perpetuando com nossa participação, silêncio ou omissão. E a Natureza sábia e tolerante, já dá sinais de sua evidente Revolta e não aceitação deste crime hediondo e perverso que continuamos praticando a todo momento, e reagem com secas, inundações, tempestades, vulcões, ciclones, granizos, maremotos, frio, calor intenso, no seu canto sofrido silencioso ou não de desespero e dor.

Porque nós, seres humanos (Homo sapiens?), ainda não conseguimos evitar, estancar ou deter este processo cruel e criminoso de desrespeito a TUDO, e a nós mesmos neste singular Universo que habitamos, que deveríamos AMAR e preservar de todas as formas...

Sergio Levy

Todas as imagens desse site possuem direitos autorais e leis que as protegem sendo proíbida a
cópia ou reprodução sem a prévia autorização do artista.


Assinatura
contador grĂ¡tis
Icone Facebook
Icone Linkedin
Icone Twitter